Tag Archive | ossos

Refrigerantes podem causar Osteoporose???

refrigerante e osteoporoseO ato de trocar os refrigerantes normais por refrigerantes zero ou diet tem sido considerado uma solução para que a pessoa mantenha o peso e ainda continue sentindo o sabor do refrigerante.

No entanto, o consumo de bebidas artificialmente adoçadas aumenta o risco de uma série de doenças crônicas, segundo um artigo publicado em 10 julho de 2013 na revista médica Trends in Endocrinology & Metabolism, dentre elas: aumento de peso, síndrome metabólica, diabetes tipo 2, doença cardiovascular e pressão alta. 

Uma das explicações é que na maior parte dos casos, quem consome bebidas artificialmente adoçadas já apresenta um IMC maior, o que já confere a elas um maior risco destas doenças. No entanto existem evidências de que aquelas pessoas que trocaram as bebidas normais pelas diet não regularizaram os níveis de glicose no sangue, diferente daquelas que substituíram o refrigerante normal por água.

Isso acontece porque as bebidas artificialmente adoçadas interferem nas respostas normais do organismo. Apesar de menos calorias significarem menor ganho de peso, o consumo constante de bebidas artificialmente adoçadas confunde a habilidade natural do organismo de controlar o consumo de calorias baseado no sabor doce. Quando a informação do sabor artificialmente adoçado chega ao cérebro, existe uma temporária redução da fome, porém como não é acompanhada de calorias, existe um efeito rebote na sequencia, determinando mais fome.

Além disso, ainda existem outras preocupações associadas ao consumo de refrigerantes, como aumento do risco de desenvolver osteoporose e os efeitos do consumo de adoçantes em grande quantidade no organismo.

Existem algumas hipóteses que associam o fato de beber refrigerante com o desenvolvimento de osteoporose, quer ver?

– Menos leite, mais refri: é visto que em muitas famílias o hábito de se tomar leite ou tomar sucos enriquecidos com cálcio passou a ser substituído por tomar refrigerante, que não contém cálcio.

– Os refrigerantes contém uma concentração alta de fosfato, que deteriora a saúde dos ossos, no equilíbrio da quantidade necessária para formar a parte mineralizada do osso, como falamos no post sobre saúde dos ossos.

Então, que tal agora tentar parar de vez? 
#EndocrinologiaEmDia #Saúde#PorUmaVidaMaisSaudável #VocêEmDia

(Referência: Trends Endocrinol Metab. 2013 Jul 3. pii: S1043-2760(13)00087-8. doi: 10.1016/j.tem.2013.05.005. Artificial sweeteners produce the counterintuitive effect of inducing metabolic derangements)

Regeneração óssea. Seus ossos sempre novos

regeneração dos ossosQuando atingimos a idade adulta, o nosso esqueleto, apesar de parar de crescer não pára nunca de se regenerar. Na verdade é um processo chamado de formação-reabsorção. Ele ocorre da seguinte forma: parte dos ossos mais antiga é absorvida naturalmente e logo na sequencia uma nova camada de osso novinho é recolocada no seu lugar, garantindo sempre um esqueleto renovado. Os dois tipos de células envolvidos neste processo se chamam: osteoblastos – os formadores, e os osteoclastos – os absorvedores.

A cada 3 anos sabemos que a maior parte do esqueleto será trocada. Mas, a cada idade há um cuidado com os ossos que devemos seguir. No período de crescimento – infância e adolescência – quando os ossos são formados, ocorre grande necessidade por cálcio, fósforo, proteínas e minerais para que os ossos sejam formados de forma correta. O pico de massa óssea é atingido até os 20 anos de idade para os ossos da coluna e cerca de 30 anos para os ossos de pernas e braços. Atividade física, exposição ao sol para vitamina D, horas de sono e alimentação são essenciais para a formação de uma boa massa óssea.

Na vida adulta, os ossos se regeneram o tempo todo, e os cuidados com alimentação, ingestão de cálcio e vitamina D continuam. Com o envelhecimento a preocupação é proteger os ossos da osteoporose. Pois, após a menopausa na mulher e após os 65 anos no homem o processo de absorção óssea fica mais acentuado. Quando ocorre mais absorção que formação, a osteoporose pode se instalar, e é importante que o diagnóstico seja feito precocemente, além da prevenção.

#EndocrinologiaEmDia #Saúde #Ossos #NossoCorpo#PorUmaVidaSaudável

Ossos: você sabia que eles não são feitos só de cálcio?

ossos e calcioEsta semana você vai mexer o esqueleto com a gente: entender de que são feitos os ossos, que eles se regeneram o tempo todo, como prevenir a osteoporose e por que os refrigerantes podem atrapalhar o processo de ossificação. Vamos conferir?

Os ossos são feitos de uma parte mineral e uma parte de proteínas. A parte mineral é a que confere a dureza ao osso, e é composta não apenas de cálcio, mas deuma combinação estruturada de cálcio, fósforo, oxigênio e hidrogênio, chamada de hidroxiapatita. E por incrível que pareça, é igual à hidroxiapatita de rochas! A parte proteica é composta de colágeno, outras proteínas e gordura… ah, e o osso também tem uma pequena quantidade de água. A parte proteica confere uma mínima flexibilidade aos ossos, o que garante que eles suportem o impacto dos nosso movimentos no dia-a-dia.

Quando falamos em saúde dos ossos, estamos nos preocupando não somente com a parte mais dura do osso, a parte mineral. A saúde do osso engloba o percentual de cada componente na formação do osso, se a organização na hora de ele ser formado está correta e a presença de microfraturas.

A parte mineral do osso é a mais avaliada, e podemos dosar a quantidade de cálcio e dos outros minerais através da densitometria óssea, medindo através de densidade mineral óssea. As alterações na parte mineral do osso vão levar geralmente a uma perda da quantidade mineral depositada, enfraquecendo-o. É como uma estrutura de concreto que sofre desgaste, e dessa forma, acaba ficando mais frágil e aumentando o risco de fraturas. Geralmente estas alterações da parte mineral óssea são principalmente devido à osteoporose. 

Fique ligad@, esta semana, falaremos mais sobre osteoporose e este fantástico universo que são os nossos ossos, acompanhe!
#EndocrinologiaEmDia #Saúde #Ossos #NossoCorpo#PorUmaVidaSaudável